Olhar Direto

Terça-feira, 26 de maio de 2020

Notícias / Política MT

​Valtenir pede que MPF apure vídeo em que aparece recebendo dinheiro de empresário

Da Redação - Lucas Bólico

05 Out 2018 - 10:47

Foto: Rogério Florentino Pereira/ OD

​Valtenir pede que MPF apure vídeo em que aparece recebendo dinheiro de empresário
O deputado federal Valtenir Pereira, candidato à reeleição pelo MDB, acionou o Ministério Público Federal (MPF) solicitando investigação sobre vídeo que circula há dias nas redes sociais no qual aparece recebendo dinheiro do empresário Mauro Carvalho. De acordo com o emedebista, o vídeo é de 2010 e os recursos não têm origem ilícita.

Leia também:
​Valtenir diz que vídeo em que aparece recebendo dinheiro é antigo e comprova “grampolândia”
WF e Taques acionam Justiça e cobram investigação por vídeo de suposto caixa 2

 
O pedido de abertura de inquérito foi protocolizado na manhã de quinta-feira (04), pouco após as imagens terem sido jogadas nas redes sociais. Pereira classifica os responsáveis pela publicação do vídeo como “quadrilha especializada em criar fake news”.
 
Valtenir sustenta que o vídeo, datado de 2010, trata de um repasse de valores do empresário Mauro Carvalho destinado a custear a estrutura do movimento "Mato Grosso Muito Mais" no interior do Estado, à época coordenado por Valtenir. Na ocasião, Valtenir presidia o PSB e concorria a uma vaga a deputado federal; Mauro Mendes era candidato ao Governo do Estado também pelo PSB e dividia chapa com o hoje governador Pedro Taques, então filiado ao PDT, que se sagrou senador.
 
Ao MPF, Valtenir sustenta que Mauro Carvalho não é nem nunca foi coordenador da campanha de Mauro Mendes, citando que o coordenador geral da campanha de democrata é o senador Cidinho Santos, sendo que o coordenador financeiro é Francisco Serafim de Barros.
 
"A toda evidência, portanto, estamos diante de mais uma fake news, razão pela qual pugno na presente oportunidade pela abertura de inquérito criminal para a apuração do crime tipificado pelo artigo 57-H e parágrafos da Lei 9504/97", diz trecho do pedido.
 
Mais investigações
 
Além de Valtenir, os candidatos do governo de Mato Grosso Wellington Fagundes (PR) e Pedro Taques (PSDB) acionaram a Justiça cobrando investigação por conta do mesmo vídeo
 
Wellington encaminhou pedido de investigação ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e também à Polícia Federal e ao Ministério Público. Já Pedro Taques, ingressou com petição junto à Procuradoria Regional Eleitoral pedindo a quebra do sigilo bancário do empresário Mauro Carvalho e do deputado federal Valtenir Pereira; bem como busca e apreensão nos escritórios e comitês de todos os envolvidos, objetivando apreensão de dinheiro em espécie que estaria sendo utilizado para “caixa dois” de campanha.

A candidatura tucana também solicita para a procuradora regional eleitoral, Cristina Nascimento de Melo, a apreensão dos computadores dos comitês e escritórios, seja na tentativa de localizar o arquivo original do vídeo, seja para localizar outros possíveis vídeos onde apareçam pessoas ou candidatos recebendo recursos de “caixa dois”, assim como para localizar planilhas ou arquivos do tipo, onde possa se identificar contabilidade paralela de campanha e/ou comprovação de pagamentos via recursos não contabilizados.
 
“Trucagem criminosa”
 
Em primeiro pronunciamento feito após a circulação do vídeo, Valtenir Pereira classificou o episódio como “trucagem criminosa” para prejudicá-lo porque ele lidera as pesquisas de intenção de voto.
 
“A gravação distribuída para atacar a minha honra foi feita em 2010 quando presidia o PSB e estava organizando o Movimento Mato Grosso Muito Mais. A situação da reunião com o empresário Mauro Carvalho, numa edição criminosa e mentirosa, foi tirada de contexto para atingir a minha imagem e a minha honra. Os recursos em questão foram usados legalmente para custear viagens ao interior do estado de Mato Grosso para organizar o Movimento Mato Grosso Muito Mais”, sustentou.
  

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • josé
    06 Out 2018 às 06:48

    Recebendo dinheiro vivo? Quem "trabalha" com altas quantias em dinheiro vivo? Qual a explicação? Até salários miseráveis de trabalhadores são pagos por transferência, cheques ou depósitos em conta, porque essas figuras da política recebem grandes quantias em dinheiro? Espero que o eleitorado não seja burro novamente votando nessa gente.

  • Raimundo
    05 Out 2018 às 16:33

    O brasileiro é muito cara de pau. Dá mesma forma que o Lula fez, a culpa é de quem filmou, e não de quem foi filmado com a mão na cumbuca.

  • Erasmo
    05 Out 2018 às 13:54

    Pitoco fungou, a casa caiu... é mais um caso que acontece no BRASILLLLLLLL

  • Zeca
    05 Out 2018 às 13:10

    O senhor já foi pro beleléu.

  • Alyne
    05 Out 2018 às 12:10

    Fake news igual ao do Emanuel! kkkkkkkkkk Paaaaara Val*, quem te conhece nem te compra mais!

Sitevip Internet