Olhar Jurídico

Quinta-feira, 18 de agosto de 2022

Notícias | Política de Classe

FERE PRERROGATIVAS

OAB-MT exige retirada de câmeras do Centro de Custódia onde Silval e Riva estão presos; SEJUDH rebate

Foto: Ilustração

OAB-MT exige retirada de câmeras do Centro de Custódia onde Silval e Riva estão presos; SEJUDH rebate
A Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Mato Grosso, (OAB-MT) entrou com requerimento nesta segunda-feira (7) junto a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (SEJUDH) pedindo a retirada imediata dos equipamentos de gravação de áudio e vídeo do parlatório do Centro de Custódia da Capital (CCC), onde estão presos o ex-governador Silval Barbosa e o ex-deputado José Geraldo Riva. De acordo com os dirigentes da Ordem, as gravações ferem as prerrogativas que garantem um diálogo reservado entre clientes e seus advogados.

Leia mais:
MP quer que Silval, Mauricio e consórcio paguem R$ 80 milhões por atraso no VLT

No requerimento, a Ordem avalia. “Tal procedimento desrespeita os direitos dos advogados avistar-se, pessoal e reservadamente, com seus constituintes, violando suas prerrogativas profissionais”, e citam os incisos X do artigo 5º da Constituição Federal e o artigo 7º, III, da Lei n° 8.906/94 e à inviolabilidade do sigilo profissional.

“Portanto, revela-se intolerável a utilização de gravação de áudio e vídeo nas comunicações entre advogados e clientes, tudo a violar a amplitude do direito de defesa, já que o advogado fica privado da utilização dos meios inerentes ao seu pleno exercício”, registraram os representantes da OAB-MT.

Dentre os advogados que tem seus clientes presos no CCC estão Walber Melo, atual Conselheiro Estadual da OAB-MT, que advoga por Silval Barbosa e José Geraldo Riva, e Ulisses Rabaneda, Secretário Geral Adjunto da Ordem, e que atua na defesa de Silval. 

O outro lado:

Ao Olhar Jurídico o SEJUDH informou, em nome de seu Secretário Márcio Frederico de Oliveira Dorilêo, que as câmeras presentes no presídio não realizam gravações de áudio, logo nenhum diálogo é registrado; o que torna o pedido inconsistente. Explicou ainda que a gravação de imagens das reuniões são feitas com o intuito de preservar a segurança do cliente e do advogado. 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet