Olhar Jurídico

Terça-feira, 12 de novembro de 2019

Notícias / Eleitoral

Justiça nega ouvir Bezerra em representação que pode cassar diploma eleitoral

Da Redação - Arthur Santos da Silva

22 Out 2019 - 14:17

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Justiça nega ouvir Bezerra em representação que pode cassar diploma eleitoral
O juiz Luís Aparecido Bortolussi Júnior, membro do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), negou pedido do Ministério Público que buscava ouvir durante audiência o deputado federal Carlos Bezerra (MDB). A oitiva seria estabelecida em representação que pode resultar na cassação do parlamentar.
 
Leia também 
Tribunal Superior Eleitoral mantém inquérito policial contra Calos Avalone


Conforme informado pelo juiz, a legislação eleitoral “não prevê a colheita de depoimento pessoal do representado, o qual deverá se manifestar sobre os fatos através de suas contestações e alegações finais”.
 
Após negar a oitiva do suspeito, Bortolussi agendou para o dia 27 de novembro audiência em que serão colhidos depoimentos de testemunhas indicadas pelo Ministério Público.
 
O caso

 
A Procuradoria Regional Eleitoral representou Bezerra por arrecadação e gastos ilícitos de recursos na campanha de 2018. Na prestação de contas, foi declarado o total de recursos recebidos de R$ 1,883 milhão e despesas contratadas de R$ 1,791 milhão.
 
De acordo com parecer técnico, o representado apresentou a prestação de contas com graves infrações de arrecadação e gastos de recursos. Entre as irregularidades, destacam-se o número de pessoas ligadas à campanha e não declaradas, veículos e abastecimentos não contabilizados, além da malversação de recursos públicos oriundos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha.
 
O caso ainda está em fase de instrução. O Ministério Público aguarda o julgamento da representação, que pode culminar com a cassação do diploma parlamentar.

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Curioso
    22 Out 2019 às 16:07

    DEPOIS QUE ACABAR O MANDATO DELE AÍ VAI SER CASSADO

  • Pedro C
    22 Out 2019 às 15:40

    Com todo respeito aos eleitores. Mas que diabos alguém vota nesse dinossauro? A democracia é a pior forma de governo, com exceção de todas as demais.

Sitevip Internet