Olhar Jurídico

Sexta-feira, 04 de dezembro de 2020

Notícias / Criminal

Desembargador cita ameaça e nega liberdade a ex-mister que atirou em PM e esposa

Da Redação - Arthur Santos da Silva

29 Out 2020 - 15:53

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Desembargador cita ameaça e nega liberdade a ex-mister que atirou em PM e esposa
O desembargador Paulo da Cunha, membro do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), negou pedido liminar em habeas corpus protocolizado pelo ex-mister Cuiabá, Michel Bruno Silva Batista, de 29 anos, preso e acusado de atirar em um policial militar e na própria esposa durante confusão no estacionamento da boate Nuun Garden, no domingo (25).

Leia também 
Ex-mister que atirou em PM e esposa pede liberdade no Tribunal de Justiça

 
Defesa tentava argumentar que os tiros foram acidentais. O ex-mister disse ainda que é empresário, “pessoa íntegra, de bons antecedentes e que jamais respondeu a qualquer processo”.  
 
Em sua decisão, Paulo da Cunha esclareceu que, em que pese os predicados pessoais favoráveis do paciente, “há indicativo da gravidade concreta da conduta, o que justificaria a medida, como forma de resguardar a ordem pública”.
 
Segundo decisão do desembargador, em momento posterior ao ato de prisão, Michel Bruno proferiu palavras desrespeitosas contra os policiais militares que atenderam a ocorrência e, inclusive, proferiu ameaça a um bombeiro militar que estava no local.
 
“Assim, a questão demanda análise mais aprofundada, por ocasião do julgamento do mérito, quando o Colegiado aferirá a suficiência das cautelares diversas da prisão ao caso em debate”, argumentou Paulo da Cunha ao negar liminar que buscava liberdade.

O mérito do habeas corpus será julgado pelo colegiado da Primeira Câmara Criminal do TJMT. 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet