Olhar Jurídico

Sábado, 25 de junho de 2022

Notícias | Criminal

envolvendo menores

Desembargador do TJMT revoga prisão preventiva de padre acusado de estupro

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Desembargador do TJMT revoga prisão preventiva de padre acusado de estupro
O desembargador Marcos Machado, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), revogou prisão preventiva decretada em face do padre Nelson Koch, acusado de pedofilia em Sinop (500km de Cuiabá). Informação foi confirmada pelo advogado William Puhl, que atua na defesa do padre.

Leia também 
Ex-chefe da PF em MT é ouvido como testemunha em júri popular de Josino Guimarães

 
Foram impostas a seguintes medidas: comparecimento mensal em juízo; não se aproximar das vítimas, familiares ou testemunhas; não se ausentar da comarca; e comunicar eventual mudança de endereço.
 
A equipe da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, Criança e Idoso de (DEDMCAI) prendeu Nelson Koch na manhã de quinta-feira (17), em Sinop. O padre estava com um mandado em aberto pelos crimes de estupro, estupro de vulnerável e importunação sexual. Ele teria abusado de um menino desde os seus sete anos e de um adolescente desde os 13.

De acordo com o delegado Pablo Bonifácio Carneiro, responsável pelo caso, a mãe de uma vítima procurou o plantão da Polícia Civil e declarou que seu filho, de 15 anos, trabalha desde o ano passado na igreja liderada pelo religioso e teria sofrido abusos sexuais praticados em diferentes períodos.  

Posteriormente, mãe e filho foram ouvidos na delegacia especializada. Em depoimento especial, conforme prevê a legislação, o adolescente confirmou os abusos sexuais e descreveu que o investigado cometeu os supostos atos criminosos quando o menor de idade tinha sete, 13 e 15 anos.

Outro adolescente, de 17 anos, também ouvido pela Polícia Civil, confirmou que o religioso teria, nos últimos três anos, sem a sua anuência, praticado ato libidinoso com o objetivo de satisfazer a própria lascívia, caracterizando o crime previsto no artigo 215-A do Código Penal.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet