Olhar Jurídico

Segunda-feira, 08 de agosto de 2022

Notícias | Civil

Decisão de Moraes

Padre Paulo Ricardo passa a ser monitorado no Telegram a mando do STF

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Padre Paulo Ricardo passa a ser monitorado no Telegram a mando do STF
O canal do Telegram do padre Paulo Ricardo foi posto sob monitoramento por ordem do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes. Moraes havia determinado o bloqueio temporário do aplicativo no país. Para continuar operando, a empresa se comprometeu a monitorar os 100 principais canais brasileiros, o que inclui o do padre de Cuiabá. informação foi divulgada pela agência ACI Digital.

Leia também 
Corregedoria autoriza afastamento de oito magistrados para participação em campeonato de futebol


Segundo a ACI Digital, a lista contém os canais que movimentam cerca de 95% de todas as visualizações de mensagens públicas do serviço de mensagens no país. A alegação das medidas de restrição é conter a propagação de fake news.

Pertencente ao clero da arquidiocese de Cuiabá (MT), padre Paulo Ricardo mantém um apostolado na internet desde 2006. No YouTube, por exemplo, há mais de 1 milhão de seguidores, que acompanham seus vídeos postados diariamente.

O aplicativo Telegram tem sido amplamente usado como ferramenta de comunicação por grupos políticos.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet