Olhar Jurídico

Quarta-feira, 10 de agosto de 2022

Notícias | Eleitoral

Operação Dríades

Ação contra Mauro Savi por suposta fraude de R$ 104 milhões chega à Justiça Eleitoral

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Ação contra Mauro Savi por suposta fraude de R$ 104 milhões chega à Justiça Eleitoral
A 51ª Zona Eleitoral de Cuiabá recebeu ação penal movida em face do ex-deputado estadual Mauro Savi, acusado por suposta fraude no Sistema de Comercialização e Transporte de Produtos Florestais da Secretaria Estadual de Meio Ambiente. Investigações provenientes da Operação Dríades apontam esquema de R$ 104 milhões.

Leia também 
Magistrado manda Justiça Eleitoral julgar suposta fraude de R$ 104 milhões cometida por ex-deputado

 
Processo inicialmente tramitou na Justiça Comum, sob responsabilidade da Sétima Vara Criminal de Cuiabá. Na ação contra Mauro Savi, inquérito policial conduzido pelos delegados de polícia do Grupo de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) informam que os valores teriam sido utilizados para custear campanhas eleitorais no ano de 2014.
 
Além de Mauro Savi, foram denunciados em 2016, pelos mesmos crimes, o ex-deputado José Riva, Juliana Aguiar da Silva, Fabricia Ferreira Pajanoti e Silva, Jacymar Capelasso, Wladis Borsato Kuviatz, Paulo Miguel Renó, Eliana Klitzke Lauvers e Audrei Valério Prudêncio de Oliveira.
 
Eles são acusados de formar organização criminosa que atuava na Secretaria Estadual de Meio Ambiente fraudando o Sisflora, ocasião em que madeireiras emitiam e cancelavam guias florestais, visando a multiplicação de créditos indevidos para os Eestados de Goiás e Pará, totalizando 2.022 operações.
 
O Ministério Público divulgou cálculo em 2016. Considerando que cada metro cúbico de madeira custava em média R$ 700, o montante aproximado da fraude seria de R$ 104 milhões.

Processo aguarda instrução na 51ª Zona Eleitoral de Cuiabá. 
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet