Olhar Direto

Sexta-feira, 25 de setembro de 2020

Notícias / Política MT

PSD entrega cargos e desembarca definitivamente do governo Taques

Da Reportagem local - Érika Oliveira/ Da Redação - Lucas Bólico

22 Mar 2018 - 00:50

Foto: Rogério Florentino Pereira/OD

PSD entrega cargos e desembarca definitivamente do governo Taques
Foram necessárias mais de cinco horas de intenso debate na noite desta quarta-feira (21) para que o PSD deliberasse em definitivo pelo desembarque do governo Pedro Taques (PSDB). O partido, que tem como principal liderança o vice-governador Carlos Fávaro, irá entregar ainda esta semana todos os cargos que ocupa na administração estadual e passa a assumir uma postura de independência perante o Paiaguás, iniciando articulações mirando as eleições de outubro.

Leia também:
Taques diz que aguarda partido de Fávaro tomar posição sobre saída do governo
 
A deliberação tomada nesta noite não indica uma unidade no partido. A agremiação respeita a vontade da maioria, mas ainda se mantém rachada, basicamente entre o bloco da bancada estadual na Assembleia Legislativa e o grupo de lideranças municipalistas, capitaneado por Neurilan Fraga, presidente da AMM. O primeiro defendia a permanência no governo e foi derrotado.
 
A discussão se travou toda à portas fechadas. Em determinados momentos foi possível ouvir de fora da reunião vozes mais exaltadas, dando dimensão do embate travado internamente. Outro fator que evidencia a clara dicotomia do PSD é o fato de que, apesar do deliberado de maneira global, os deputados poderão manter a atual postura no Legislativo e não precisarão entregar seus cargos no governo.
 
“Nós conversamos com a bancada e a bancada tem autonomia pra continuar apoiando o governo. Até dia 31 de dezembro estamos com o governo, estamos fazendo parte desse governo, e bancada deve continuar apoiando, inclusive [quanto] aos cargos dos deputados, o partido não vai ter interferência nisso, mas os cargos que estão disponibilizados ao partido vão se disponibilizados ao governador”, explicou Fávaro, após a reunião. Ele ainda fez questão de ressaltar que o debate de hoje e o posicionamento tirado pelo partido só demonstram que o PSD não tem autoritarismo e nem “caciques”.
 
Na saída, Neurilan não conseguiu esconder a alegria em ver sua tese ser acatada pela maioria. “Estou feliz. Foi uma reunião longa com todas as lideranças municipais, prefeitos, vereadores, presidente das comissões municipais e deputados. Todos tiveram a oportunidade de falar e no final teve uma conjunção onde ficou definido que o Carlos Fávaro tem toda liberdade de construir um projeto para o partido”, destacou.
 
Gilmar Fábris, um dos mais radicais na defesa pela manutenção da postura governista, não apareceu ao término da reunião para conceder entrevista. Ao longo da semana, ele chegou a afirmar que um desembarque do governo já estava descartado pelo partido.

Atualizada à 01h24.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet