Olhar Jurídico

Terça-feira, 12 de novembro de 2019

Notícias / Eleitoral

Juiz ouve empresário para obter informações em ação que pode cassar Janaina Riva

Da Redação - Arthur Santos da Silva

09 Set 2019 - 16:36

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Juiz ouve empresário para obter informações em ação que pode cassar Janaina Riva
O juiz Antônio Veloso Peleja Júnior, membro do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), marcou para o dia 20 de setembro audiência visando oitiva do empresário Silvio Clécio de Sales em processo que pode cassar a deputada estadual Janaina Riva (MDB). A testemunha deve prestar informações sobre locações de veículos.

Leia também 
​Servidores do Tribunal de Contas cobram julgamento de conselheiros afastados
 

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) também deve prestar informações sobre táxi aéreo. Durante campanha, Janaina contou com os serviços da empresa Aliança Táxi Aéreo.

A parlamentar é acusada de arrecadação e gastos ilícitos de recursos na campanha eleitoral de 2018. A candidata apresentou sua prestação de contas, declarando como total de recursos recebidos o montante de R$ 969 mil e despesas contratadas de R$ 950 mil, alcançando o percentual de 95,04% do limite de gastos da campanha de deputado estadual, de R$ 1 milhão.

Parecer técnico nos autos da prestação de contas afirmou que a candidata reeleita apresentou suas informações com infrações na arrecadação e nos gastos de recursos.
 
A suspeita decorre do fato de que há nomes não declarados, mas identificados em listagem de passageiros de voos fretados; de pessoas que trabalharam no comitê de campanha e que receberam refeição; dos condutores de veículos informados pelos fornecedores; das pessoas que realizaram abastecimento de veículos alugados e, por fim, de pessoas que receberam grande quantidade de material gráfico de campanha no interior que divergem da listagem apresentada pela candidata em sua justificativa.

Conforme a representação, “tratando-se de apoio cuja natureza se distingue do apoio voluntário e descompromissado de eleitores, os registros, de acordo com o Ministério Público, deveriam ter sido realizados”. Segundo o Ministério Público, a soma de todas as despesas omitidas tem o potencial de exceder o limite de gastos de R$ 1 milhão.
 
Inicialmente o Ministério Público arrolou pessoa identificada como Ana Paula Morelli de Sales para prestar informações sobre locações de veículos.
 
O nome foi juntado como responsável por administrar a empresa de locação. Ocorre que, durante audiência ocorrida no dia sete de agosto, Ana explicou que o verdadeiro dono da locadora é seu esposo, Silvio Clécio de Sales.

13 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Zumbi
    10 Set 2019 às 10:14

    Não vai fazer falta...neste mandato só esta legislando em interesse do governo e ainda de sobre deu inicio a essa ideia de cota zero na pesca sem qualquer discussão , ao contrario , tomou em portas fechadas com os maiores psicultores desse estado.

  • Bainho
    10 Set 2019 às 09:32

    Acho que ela fez tudo certinho. Alias, não tem para quem puxar para ser embusteira!

  • Raimundo
    10 Set 2019 às 08:22

    Duvido, a Justiça matogrossense não vai de encontro com esse povo, tem um que foi condenado a mais de cem anos e desfila livremente pela capital.

  • Damião
    10 Set 2019 às 06:14

    Herdando herança do pai.

  • Eleitor
    10 Set 2019 às 03:06

    SE FOR CASSADA NÃO FAZ FALTA ESSA QUE UM DIA CONSEGUIU ENGANAR VÁRIOS SERVIDORES DIZENDO QUE OS APOIAVA NA VERDADE ELA ERA APENAS INIMIGA DO EX GOVERNADOR, PORQUE COM O ATUAL GOVERNADOR ELA É CONTRA OS SERVIDORES.....

  • Crítico
    10 Set 2019 às 01:07

    ESSA TEM COSTA QUENTE. PIZZA

  • Paulo
    10 Set 2019 às 00:27

    a fruta na cai longe do pé mesmo em. tal pai tal filha.

  • Lucia Dias
    09 Set 2019 às 20:42

    Essa mulher nasceu em berço corrupto, viveu na e da corrupção desde sua concepção. Essa família vive de assaltar cofres públicos. Não tem concerto. É o pior é que tem imbecil que vota nela.

  • Fernando
    09 Set 2019 às 20:20

    Filho de peixe, peixinho é!! Vai tarde...

  • Adauto Minhoca
    09 Set 2019 às 18:34

    Kkkkk, vai dar em nada! País não tem seriedade. Na próxima eleição o povo de juara elege ela novamente.

Sitevip Internet