Olhar Jurídico

Segunda-feira, 11 de novembro de 2019

Notícias / Criminal

Justiça mantém prisão de empresário acusado de matar enfermeira e jogar corpo em bueiro

Da Redação - Arthur Santos da Silva

13 Out 2019 - 09:50

Foto: Reprodução

Justiça mantém prisão de empresário acusado de matar enfermeira e jogar corpo em bueiro
A juíza Rosângela Zacarkim dos Santos, da Primeira Vara Criminal de Sinop (480 km de Cuiabá), manteve a prisão preventiva decretada contra o empresário Ronaldo Rosa, acusado de matar a enfermeira Zuilda Correia Rodrigues. A decisão ocorreu na sexta-feira (11), durante audiência de custódia.

Leia também 
Policial reage a assalto, leva tiro de raspão na cabeça e 'perde' a arma durante assalto

 
Conforme informado no processo, a audiência foi realizada “para fins de averiguar acerca da regularidade do cumprimento do mandado, se respeitadas as garantias constitucionais e assegurados os direitos do preso”.
 
Ao manter a prisão, a juíza verificou a legalidade do ato. “Verifico que o mandado é autêntico e válido, bem como que, em princípio, fora cumprido de forma regular, pelo que dou por encerrada a presente audiência”, disse ao manter a prisão.
 
Zuilda estava desaparecida desde o dia 27 de setembro e foi encontrada na manhã de terça-feira (8), em um corrego na zona rural de Sinop.
 
Outro suspeito do crime, o cabo da Polícia Militar Marcos Vinicius Pereira Ricardi afirmou durante depoimento à Polícia Civil que segurou a enfermeira para que o marido dela a espancasse. 
 
As agressões resultaram na morte da vítima. De acordo com Marcos Vinicius, Ronaldo Rosa queria apenas dar um susto na esposa, mas a situação acabou saindo do controle.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Eva Nogueira
    14 Out 2019 às 00:36

    Existem indivíduos que não tem conserto. Apenas a pena de morte resolve esses casos. O Brasil precisa de um plebiscito a respeito disso.

  • ROSA MARIA DE OLIVEIRA SILVA
    13 Out 2019 às 16:36

    Gonzaga, esse homem não é empresário algum.

  • Gonzaga
    13 Out 2019 às 14:46

    Esse e um monstro mesmo mas logo sua defesa recorre no TJ logo tá em liberdade justiça brasileira e pra pobre nunca vi um empresário preso no mato grosso por omicidio fica ali dez quinze dias preso e logo tá solto e perde quem morre.

  • Critico
    13 Out 2019 às 10:01

    Esses MONSTROS tem que apodrecerem na cadeia.

Sitevip Internet