Olhar Jurídico

Domingo, 08 de dezembro de 2019

Notícias / Criminal

Juiz ouve cabo Gerson após acusação de ‘barriga de aluguel’ em operação do Gaeco

Da Redação - Vinicius Mendes

12 Nov 2019 - 08:46

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Juiz ouve cabo Gerson após acusação de ‘barriga de aluguel’ em operação do Gaeco
O cabo da Polícia Militar, Gerson Corrêa, que detalhou como funcionava o esquema da Grampolândia Pantaneira, será ouvido pelo juiz Jorge Luiz Tadeu, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá nesta terça-feira (12). A audiência é referente ao processo derivado da “Operação Arqueiro”, que segundo relatado por Gerson na 11ª Vara Criminal Especializada da Justiça Militar, neste caso, o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) interceptou ilegalmente telefones de pessoas relacionadas à ex-primeira-dama Roseli Barbosa, entre eles o ex-governador Silval Barbosa.
 
Leia mais:
Juíza nega a primo de Deltan Dallagnol busca e apreensão de Mistubishi L200 vendida à Sport Cars
 
A defesa do empresário Nilson da Costa e Faria, que foi apontado como “laranja” do esquema instaurado na Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas-MT), sob a gestão de Roseli Barbosa, pediu acesso às interceptações telefônicas realizadas nas investigações. O prejuízo causado ao erário foi de R$ 8 milhões.
 
“Defiro o requerimento formulado pela defesa de Nilson da Costa e Faria, concedendo vistas do incidente de interceptação telefônica, a fim de que a defesa tenha acesso a íntegra das mídias, as quais se encontram disponíveis às partes no âmbito dos incidentes vinculados a esta ação principal”.
 
Em audiência da Grampolândia Pantaneira na 11ª Vara Criminal, o cabo Gerson relatou que o Gaeco utilizaram a prática de “barriga de aluguel” para inserir números telefônicos em diversas investigações, entre elas a Operação Arqueiro.

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Greve na educação
    12 Nov 2019 às 13:41

    Cel Zaqueu vai ser prefeito em Cuiabá.

  • Darci
    12 Nov 2019 às 09:40

    Ai facil cometer crimes e sair impune!! Esse individuo teria ser preso perder cargo publico. Acreido 2 instancia reformAra essa situacao

Sitevip Internet