Olhar Jurídico

Terça-feira, 27 de outubro de 2020

Notícias / Eleitoral

Taques pede que Justiça levante gastos de concorrentes em viagens aéreas

Da Redação - Arthur Santos da Silva

28 Set 2020 - 14:13

Foto: Rogério Florentino Pereira/Olhar Direto

Taques pede que Justiça levante gastos de concorrentes em viagens aéreas
Candidato ao cargo de senador, Pedro Taques (SD) propôs ação cautelar para que concessionárias, aeródromos, aeroportos, empresas de taxi aéreo e o Destacamento de Controle do Espaço Aéreo prestem informações sobre a utilização e gastos com transporte em nome de concorrentes. Os dados devem abranger o período entre janeiro e setembro de 2020.

Leia também
CNJ aponta França com direitos políticos suspensos; defesa afirma que liminar garante participação


O ex-governador enfrenta outros 10 nomes. Segundo Taques, alguns de seus adversários declararam valores milionários de patrimônio, caso do advogado Euclides Ribeiro (R$ 22 milhões) e do empresário Reinaldo Morais (R$ 158 milhões). Além da fortuna, Reinaldo Morais também é dono de um avião.
 
Outros concorrentes, Carlos Fávaro (Senador), José Medeiros (Deputado Federal), Valdir Baranco (Deputado Estadual) e Elizeu Nascimento (Deputado Estadual), todos com mandatos legislativos, poderiam viajar em pré-campanha travestida de “atuação parlamentar”.
 
Ao requerer levantamento de informações, Pedro Taques afirmou que até o dia 26 de setembro os gastos deveriam ser módicos, “sendo vedado a interferência do aporte financeiro para estruturar uma campanha que sequer se iniciou”. A utilização de valores poderia configurar de abuso de poder econômico.
 
“O que se está em jogo aqui não são os interesses pessoais das pessoas físicas dos candidatos em si, mas a legitimidade do processo eleitoral em sentido lato, o que significa dizer que este requerimento guarda íntima relação com o interesse público objetivando em zelar pela democracia”, afirmou o ex-governador.
 
Taques solicitou ainda que a Assembleia Legislativa preste informações com relação às viagens feitas por deputados estaduais candidatos ao cargo de senador. O parlamento federal também deve prestar informações sobre Fávaro e Medeiros.
 
O ex-governador requereu ainda informações detalhadas sobre voos realizados pela aeronave que pertence a Reinaldo Morais.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet