Olhar Jurídico

Segunda-feira, 21 de outubro de 2019

Notícias / Criminal

Juiz nega pedido de Pedro Henry para passar Páscoa e aniversário em casa

Da Redação - Laura Petraglia

17 Abr 2014 - 11:20

Foto: Reprodução

Juiz nega pedido de Pedro Henry para passar Páscoa e aniversário em casa
O ex-deputado federal Pedro Henry, condenado e preso pelo caso que ficou conhecido como Mensalão, não vai poder passar o feriado da Páscoa e seu aniversário com a família em casa. Ele teve o pedido negado pelo juiz da Segunda Vara Criminal de Cuiabá (Execuções Penais), Geraldo Fernandes Fidelis Neto.

De acordo com informações do Tribunal de Justiça, o pedido foi interposto no final do expediente da Justiça desta quarta-feira (16), porém, o magistrado ponderou que o reeducando que cumpre pena em regime semiaberto não cumpriu 1/6 (um sexto) do que foi determinado, conforme teor do artigo nº 123 da Lei de Execução Penal. Decisão em conformidade com parecer ministerial.

Henry afirma a juiz que estava consultando seu advogado e não “passeando” na avenida do CPA

Na argumentação de seu pedido Henry afirma que tomou conhecimento de que recuperandos do Centro de Progressão Penitenciária do Distrito Federal, também réus condenados na Ação Penal nº 470/MG, em cumprimento de pena semelhante a sua, obtiveram o direito a saída temporária em finais de semana alternados.

Sobre os entendimentos desconexos com os demais presos do mensalão, o magistrado sugeriu ainda que defesa apele para corte superior. “Por derradeiro, observo a importância do duplo grau de jurisdição, pois, havendo inconformismo com a decisão, deve a parte sucumbente interpor o recurso cabível à Corte Superior para aferir o acerto ou não do decisum da instância singela, garantido tranquilidade, não só à interessada, mas a todo sistema judiciário”, finalizou.

O ex-deputado foi preso no dia 13 de dezembro de 2013, após se apresentar espontaneamente à Polícia Federal em Brasília (DF). No mesmo dia, ele teve a prisão decretada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Antes, entregou sua carta de renúncia ao mandato de deputado para a Mesa Diretora da Câmara Federal.







9 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Jurídico. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Jurídico poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • ACPL
    22 Abr 2014 às 12:02

    Parabéns, a esse juiz! Isso deveria servir de exemplo para os demais, que infelizmente suja a categoria!

  • Jonathan Netan
    19 Abr 2014 às 05:48

    Ainda existem juízes que perfeitamente sabem o que significam "Dura lex, sed lex" mas são pouquíssimos.

  • LUNETA
    17 Abr 2014 às 19:01

    QUE CHATO, HEIN? VAI GANHAR OVOS QUADRICULADOS!

  • carlos alberto
    17 Abr 2014 às 18:45

    SE EU FOSSE ELE NÃO NEM APARECIA PARA MINHA FAMILIA DE VERGONHA

  • JOSÉ
    17 Abr 2014 às 16:50

    Só depende do acerto André Silva mas também acho que não passa de amanhã.

  • Fagundes
    17 Abr 2014 às 14:52

    Certinho..lugar de bandido é na cadeia...

  • andre silva
    17 Abr 2014 às 14:48

    QUER VALER QUANTO QUE ATE AMANHA APARECE OUTRO JUIZINHO DANDO LIMINAR PRA ELE SAIR.? QUER VALER QUANTO????

  • CALEB MIGUEL DA PAIXAO
    17 Abr 2014 às 13:45

    é isso aí seu juiz detona ele

  • Raquel Soares
    17 Abr 2014 às 13:04

    Ahahah, tá se achando melhor que os outros colegas da raça infame?

Sitevip Internet